É Carnaval!

MAIS NOTÍCIAS

Março/ 2019

Curta o Carnaval Sem Preocupação. Bebida + Direção = Colisão

O Carnaval é aqui no Brasil, uma das festas populares mais animadas.

Por ser um show de luzes, cores e imagens, transcende uma enorme emoção e empolgação a todas as pessoas que fazem parte dessa festa.

Mas toda essa empolgação, só tem sentido se for para transbordar o coração de alegria e boas energias, pois existem algumas misturas que não atraem esses sentimentos, então, para extravasar este momento de entusiasmo, não se permita certas combinações como por exemplo: celular e direção ou bebida e direção.

Todos nós sabemos, que estas duas combinações são as principais causas de grande parte dos acidentes no trânsito. Porém, em épocas de festas de carnaval esses incidentes aumentam, pois, além de colocar vidas em risco, o condutor, se for pego, estará infringindo a lei que poderá ocasionar até em pena de reclusão.

Então, se for dirigir, consuma bebidas sem álcool e refrescantes como chás gelados, sucos, refrigerantes, entre outros, mas se decidir beber, vale a frase: “Se beber, não dirija!” Não coloque vidas em risco, procure substituir a direção de seu veículo pelo transporte alternativo, não pegue o carro, eleja um motorista para rodada – que não ingira bebida alcoólica.

Você vai perceber que viver com segurança e responsabilidade é muito mais divertido.

Aproveite o carnaval e seja consciente: Dê valor a VIDA!

 

Previdência Privada

MAIS NOTÍCIAS

Fevereiro/ 2019

Dicas para poupar com a previdência.

Quando pensamos no futuro, logo vem à mente: Como vamos viver após a aposentadoria, ou o que devemos fazer para não ter muitas preocupações com a questão financeira?

A previdência privada é uma sugestão para complemento da aposentadoria, pois são fundos de investimentos a longo prazo, que auxiliam o investidor a complementar a renda após a aposentadoria, e conquistar um futuro mais tranquilo e confortável financeiramente.

Os planos de previdência, normalmente são adquiridos através de corretoras credenciadas, sendo que os planos são garantidos por seguradoras que tem o comprometimento de no fim do período de contribuição determinado em contrato, garantir que o saque ao investidor, seja efetuado em uma única vez ou por determinado período em forma de renda.

Sendo assim, as corretoras que estão habilitadas a oferecer esse tipo de produto, disponibilizam ao investidor, consultores que poderão auxilia-lo em cálculos e direcioná-lo em como poupar mensalmente e acumular uma quantia estipulada pelo mesmo ao final do plano a ser contratado.

Para isso, separamos algumas dicas que poderão ajudar na hora de contratar o seu plano de previdência privada.

1ª  Trace o seu plano de finanças para o futuro

Que a previdência pode ser uma renda complementar à aposentadoria, isso todos nós já sabemos. Mas o primeiro ponto e o mais importante é traçar um plano a longo prazo de quanto pretende ter de complemento para suprir todas as suas necessidades financeiras na sua aposentadoria.

2ª  Contrate com quem é especialista no assunto

O ideal, sempre que houver a intensão de investir – em qualquer tipo de fundo de previdência – é buscar uma corretora especializada, para que possa direcionar para o melhor tipo de plano, com os melhores investimentos e rentabilidade.

3ª  Fique sempre atento as tabelas e taxas

Saiba em qual plano de previdência melhor se adequa ao seu objetivo, com as menores taxas, pois se souber o real valor do resgate total liquido de Imposto de Renda (conforme legislação vigente) ao término do plano, melhor, assim não haverá sustos, até porque o planejamento foi traçado exatamente para isso. Por esse motivo, vale salientar a importância de um consultor especialista no assunto.

 

Ouça o programa “Energia na Veia” de Segunda a Sexta das 7:00hs as 10:00hs na Rádio Energia 97, e saiba mais sobre a Vila Velha Corretora.

Ligue: 11 3226-9755 

 

 

Motorista embriagado que causar acidente com vítima agora tem pena maior

MAIS NOTÍCIAS

Abril/ 2018

Com mudança na lei, delegado não poderá mais determinar fiança nesse caso. Código de Trânsito também passa a incluir ‘cavalo de pau’ e outras manobras radicais entre crimes.

Começam a valer nesta quinta-feira (19) as mudanças no Código de Transito Brasileiro (CTB) que aumentam a punição e diminuem as brechas para motoristas embriagados ou drogados que causarem acidentes com vítimas no trânsito.

Sancionada em dezembro passado, a alteração define que motoristas embriagados enquadrados na lei de trânsito por homicídio culposo (sem intenção de matar) cumpram pena de 5 a 8 anos de prisão, além de o direito de dirigir suspenso ou proibido.

Antes, a pena por causar acidente com morte era de 2 a 4 anos, o que permitia que o delegado responsável pelo flagrante estipulasse uma fiança, que poderia liberar o motorista imediatamente.

Com a elevação da pena, o delegado não pode mais determinar a fiança porque a lei permite isso apenas em crimes com pena máxima de 4 anos.

Prancheta 1

 

Agora, apenas um juiz poderá decidir pela liberdade ou não do motorista, seja por meio de habeas corpus, pedido de liberdade provisória ou de relaxamento da prisão.

Se for pego no bafômetro
Nada muda com relação a multas e punições administrativas ao motoristas flagrados embriagados, tenham se envolvido em acidente ou não.

A punição para quem for pego no bafômetro é multa de R$ 2.934,70, além da suspensão da carteira de habilitação por 1 ano. E é a mesma para quem se recusa a fazer o teste.

O bafômetro não é a única forma de constatar embriaguez: quaisquer sinais que indiquem alteração da capacidade psicomotora podem servir de prova pela autoridade no local.

‘Cavalo de pau’ vira crime
A nova redação da lei também transforma a “exibição ou demonstração de perícia” ao volante em crime, no mesmo artigo que fala sobre “corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada”, os famosos “rachas”.

De acordo com advogados, essas exibições e manobras podem ser um “cavalo de pau”, acelerar muito cantando os pneus, empinar a moto ou qualquer manobra radical que crie alguma situação de risco.

Prancheta 1 cópia

Antes essas manobras agressivas sem vítimas estavam sujeitas apenas a multa (R$ 2.934,70) e suspensão da habilitação, mas agora o motorista também pode pegar prisão de 6 meses a 3 anos.

Em casos com feridos graves, a pena é de 3 a 6 anos de prisão. Se houver morte, a reclusão passa de 5 a 10 anos.

 

Fonte: G1