Pensando em trocar de carro?

MAIS NOTÍCIAS

Novembro/ 2017

Segundo especialistas, o segundo semestre é um bom momento para trocar de carro. Isso porque, além de ser nesse período que o consumidor pode conseguir os melhores descontos, ainda aproveitam o décimo terceiro salário para alguns investimentos.

Saiba como fazer um bom negócio e evitar insatisfação antes mesmo de entrar em uma loja de carros.

Defina o tipo de carro que deseja adquirir
Todo o planejamento deve começar por aqui. É necessário identificar quais as reais necessidades para realizar a compra de um veículo, afinal, para um jovem solteiro que mora sozinho, possivelmente uma minivan não seja a melhor opção.

Comece o planejamento com antecedência
Se você pretende comprar um carro com tranquilidade e sem arrependimento, o ideal é começar a se planejar para isso com antecedência de 12 ou, pelo menos, seis meses. Esse prazo é ideal para acompanhar a movimentação do mercado e definir pontos essenciais dessa negociação.

Pesquise os preços antes de comprar
Na hora da compra, é muito importante já sair de casa sabendo quanto vale o seu carro e quanto custa o modelo que você pretende comprar. Consulte a Tabela Fipe  e guarde essas referências para não se deixar levar pelo impulso na hora de negociar.

Vale a pena pechinchar
Não deixe de negociar um desconto. A dica é não começar a conversa com o valor de tabela do carro porque as concessionárias já costumam oferecer alguns modelos por um valor um pouco inferior a ela. Se você tiver a sorte de estar em busca de um carro que esteja com pouca saída no mercado, maiores serão suas chances de o vendedor não querer perder negócio e você conseguir um bom abatimento. Insista mesmo – até não poder mais.

Informe-se sobre custos de financiamento e taxas de juros
Para fazer um bom negócio é interessante que você tenha pelo menos 30% do preço do veículo para dar de entrada. Na hora de decidir por um financiamento, é importante estar atento ao custo efetivo total da operação, o chamado CET, que representa as despesas totais do parcelamento sob a forma de uma taxa anual que abarca tarifas, juros, seguro, Imposto sobre Operação Financeira (IOF) e quaisquer outros encargos, como serviço de despachante e gravame eletrônico (registro no Detran de que o carro foi financiado).

Esteja certo de que a parcela final cabe no seu bolso
A regra dos financiamentos costuma ser assim: prazos maiores, parcelas menores. Mas é claro que não existe mágica aqui. Se você estiver buscando por uma parcela pequena, que caiba no seu bolso, pode se preparar para um CET mais alto. Uma simulação virtual demonstra que a compra de um carro de 40 000 reais, dando entrada de 12 000 reais e parcelando o restante em 24 vezes, pode sair por cerca de 51 500 reais, com parcelas fixas de até 1 645 reais.  Se o prazo de financiamento for de 60 meses, no entanto, as parcelas caem para pouco menos de 1 100 reais. Já o custo do automóvel sobe para quase 77 500 reais. É por isso que você precisa pensar muito bem antes de decidir.

Fonte: Quatro Rodas 
MAIS NOTÍCIAS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s